O que tem por trás de uma garrafa de vinho? No caso do nosso Sfizio Pinot Noir 2017, que foi lançado nesta segunda-feira (25), uma garrafa revela muito mais do que um vinho – ela conta também uma história cheia de memórias familiares. A começar por uma herança: as primeiras mudas de Cabernet da vinícola foram o presente de casamento de um padrinho a Heloise Merolli, nossa sócia-fundadora. Esta história envolve também muitos personagens – entre eles, funcionários dedicados e apaixonados, que cuidam dos 5 hectares de vinhedo para garantir que o resultado de mais de uma década de trabalho tenha o melhor desempenho possível quando servido na taça.

E foi para contar esta história que convidamos alguns de nossos amigos e apoiadores – sommeliers, jornalistas e formadores de opinião – para o evento de lançamento da safra 2017 – a terceira da vinícola – de nosso Sfizio Pinot Noir. Ao longo do evento, os convidados puderam fazer uma degustação vertical das três safras da bebida: 2013, 2015 e 2017, e acompanharam sua evolução. O evento aconteceu no restaurante Alessandro e Frederico, onde os convidados provaram a nova safra em primeira mão. “Acredito que o Paraná tenha um clima e terroir diferenciado, e as uvas da Legado vêm fazendo vinhos de ótima qualidade”, afirmou o sommelier Kayton Kaliberda, do restaurante Manu.

Além de serem embebidas em memórias afetivas, nossas garrafas do Sfizio Pinot Noir são também muito exclusivas – o lote conta com apenas 319 garrafas, a maioria já reservadas. A quantidade pequena se deve ao nosso propósito ao elaborar este vinho,  que é de obter um produto que ajude a narrar a história da vinícola, ao invés de produzir algo meramente comercial. “Eu procuro criar um pinot que seja delicado, sofisticado e característico da casta”, revela Heloise, que conta que a pinot noir exige cuidados especiais do vinhedo à etapa final, pela sua fragilidade.

Terroir com identidade paranaense 

Conhecida por ser uma das uvas mais elegantes do mundo, a pinot noir é uma das mais tradicionais da França, e apresenta muitas variações entre safras e terroirs. “Nós tradicionalmente trabalhamos com a uva no estilo mais próximo ao da Borgonha por questão de afinidade de clima e solo, mas  não temos nenhuma pretensão de disputar com qualquer pinot noir produzido no mundo, pois acreditamos que cada vinho é único, e que nossa missão é trazer essas características individuais e particulares que nós temos a cada safra em cada garrafa”, explanou Heloise.

O engenheiro agrônomo e sócio da Legado, José Luiz Marcon Filho, falou também sobre as particularidades de cultivo da pinot noir, que é uma uva extremamente delicada e desafiadora, e por isso, só é produzida pela vinícola em anos em que as condições climáticas são mais que favoráveis – são extraordinárias. “Ela não é considerada a princesinha das uvas a toa, e sim porque exige muita atenção e cuidado, pois o menor descuido  pode acarretar na perda de uma safra inteira”, comentou. “Por isso, é tão satisfatório para a Legado poder apresentar três safras de pinot noir”, complementou Heloise. Após sua finalização, o pinot noir 2017 estagiou em barrica francesa de segundo uso por 10 meses e foi envasado sem filtração.

As já disputadíssimas primeiras 50 garrafas do Sfizio Pinot Noir 2017 estão à venda na nossa loja virtual por R$ 89,00.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *